Pages

quinta-feira, 11 de novembro de 2010


Escrever, estranhar, amassar e arremessar à um cesto de lixo. Escrever, estranhar, amassar e arremessar à um cesto de lixo. E assim consecutivamente. A cada verso escrito, ela sentia que algo faltava, não parecia completo, as palavras não estavam soando da melhor maneira. Por esse motivo, ela sempre acabava desistindo de falar sobre sentimentos. “Só não sei aonde é que está o erro, mas sei que algo falta”.
Talvez fosse uma inspiração…

Nenhum comentário:

Postar um comentário